FANDOM


A história do mundo de Dunia está registrada nas centenas de tomos que compõem o Grande Compêndio, escrito pelos Imortais da Abadia. Muito se perdeu durante o Incêndio de Akariestor, mas o que restou foi copiado em novas edições, também disponíveis na Biblioteca Universal em Paz de Celatar. Há cerca de quatrocentos anos, Sábio Lahiffma condensou e dividiu o Grande Compêndio, sob o título O Passado das Terras e dos Céus.

A cronologia é divida em cinco grandes eras: Era das Primeiras Almas, Era dos Ancestrais, Era dos Massacres, Era da Descoberta e Era da Brevidade.

Era das Primeiras AlmasEditar

Grande parte do que se sabe desse período deve-se a poemas e canções milenares, como os reunidos no Livro dos Antigos. Segundo o Mito de Criação Penjelasani, o universo era tomado pelo vazio, existindo apenas a Alma Universal, Jiwha. Em certo momento, surgem três expressões de Jiwha: Baik, Jahat e Hakim, que juntos criam as Três Estrelas. Uma das estrelas é resfriada por Hakim e transforma-se em Dunia, onde aparecem as Primeiras Almas.

Era dos AncestraisEditar

Tem início quando Hakim cria os primeiros seres, os Ancestrais. Na prática, a cronologia oficial é iniciada aqui, com o marco zero sendo o primeiro dia do diário de um Ancestral chamado Leiuhur, de onde vem o padrão A.L. (Antes de Leiuhur) e D.L. (Depois de Leiuhur). Segundo o relato de Leiuhur, todas as terras de Dunia formavam um grande continente, chamado Tanahi.

Aakan, o maior dos Kilishis, torna-se também o primeiro Makhlur ao despertar os seres criados por Hakim. Depois, Aadam e Aalan diferenciam os seres conscientes, os animais e as plantas. Os Kilishis caminhavam pela terra, ensinando os Ancestrais e moldando-os conforme sua influência. Através de muitos milênios, diversas raças e criaturas foram moldadas pelos Makhlur: algumas se guiando apenas pelo instinto, outras desenvolvendo suprema inteligência; alguns sobrevivendo graças a populações numerosas, outros desenvolvendo grande poder. Eventualmente, as novas raças se enfrentavam, gerando atritos também entre os Kilishis responsáveis, o que enfurecia Aakan, que se considerava o criador primordial de todos os seres e achava que os demais Kilishis profanavam sua criação.

O ódio de Aakan cresceu e culminou na Revolta e em sua tentativa de eliminar os seres moldados pelos outros Kilishis e superar os poderes do Trimurth. No entanto, ao tentar ascender a Jiwha, Aakan perde sua matéria, tornando-se Iblor, o Mal em sua essência. A tentativa frustrada de Aakan resulta na Quebra, quando as terras de Tanahi foram separadas.

Após o confronto, e vendo que sua presença poderia destruir a criação, os Kilishis resolvem se retirar, celebrando um acordo entre si, o Primeiro Pacto, que marca o fim da Era dos Ancestrais.

Era dos MassacresEditar

Foi um período glorioso para os Raksis e sombrio para os demais povos.

Durante toda esta Era, notadamente menor que sua antecessora, os Kilishis mantiveram-se em silêncio e alheios ao que ocorria em Dunia. Esse período ficou conhecido como o Sono dos Deuses, quando os mortais travaram suas próprias guerras e impérios foram construídos e destruídos.

Os Raksis, uma raça que possuía grande força e conhecimento (presume-se que devido relações de sangue com alguns Cihlur), descobriram a arte da Magia Arcana, conseguindo romper o Tecido pela primeira vez. Com seus conhecimentos, ergueram grandes cidades e iniciaram a construção de um gigantesco império, dominando e escravizando as outras raças de Iaur. As que resistiram foram sumariamente extintas, como os Altos Elfos, Nêdir, os Kruccis, os Tokeks e os Diuaas. Mesmo os Draconatos, que haviam recebido o Dom de Naga, sendo capazes de romper o Tecido e conjurar feitiços, não resistiram à força do Império Raksi e foram eliminados. Os Anões, que lutaram bravamente na Batalha de Keohormartan, teriam destino semelhante caso Kecil não tivesse intervindo, rompendo o Primeiro Pacto e assumido uma forma mortal para guiar seus filhos sobreviventes ao distante continente de Kodrath. Para tentar derrotá-lo, os Raksis lançam as Bestas Blasfemas em Kodrath.

Naga protestou veementemente contra a intervenção de Kecil e pediu pelo fim do Primeiro Pacto, não sendo atendido pelos demais. Inconformado, Naga desceu à terra na forma de um grande réptil voador, o primeiro Dragão, criando uma linhagem desses poderosos gigantes alados.

Naga e seus dragões destrúiram o Império Raksi e iniciaram uma nova era de terror, conhecida como o Domínio das Escamas. Escravizaram todas as raças de Iaur, mas, antes que os dragões partissem para Kodrath, Kecil desafiou Naga para um combate singular. O lendário confronto, conhecido como Martírio de Kecil, ocorreu em local incerto e terminou com sua morte e graves ferimentos em Naga. Furioso, o Deus-Dragão reuniu seu exército para destruir todos os mortais e inaugurar um novo mundo. Diante de tal ameaça, os Kilishis resolveram interromper o Primeiro Pacto e lançaram sobre Iaur o Cataclismo do Mar Revolto, afundando o continente no oceano. Ferido, Naga foi aprisionado e lançado no Abismo sem Fundo e os dragões sobreviventes confinados nas Terras Ermas.

Os Kilishis restantes celebraram então o Supremo Pacto, voltando a ser um com Jiwha. Porém, nem todos tomaram tal atitude: muitos Cihlur permaneceram no plano material, tornando-se criaturas místicas, e alguns Makhlur ascenderam a posição de divindades, tornando-se os Jinaigur.

Era da DescobertaEditar

Tem início com a chegada dos Elfos Refugiados a Kodrath após o Cataclismo do Mar Revolto. Foi marcado pela expansão dos humanos, que até então eram uma raça de população bastante limitada. Pragas, fome e guerras também marcaram esse período, quando milhares de raças diferentes voltaram a conviver juntas após milênios. Porém, o povo dessa terra destroçada voltou a se aproximar das divindades e existiram pequenos momentos de paz.

Para equilibrar o conhecimento arcano Rakisi trazido pelos elfos e a feitiçaria herdada por descendentes de draconatos, os Deuses romperam o Tecido e concederam o dom da magia divina. Mesmo assim, Kodrath foi palco de uma horrenda calamidade, a Derrocada de Thonymann.

Era da BrevidadeEditar

É a idade atual, iniciada com o fim da Guerra dos Espinhos. Tem sido uma época de relativa paz e prosperidade, em que grandes reinos bucam a reconstrução e todos aprendem a escrever um novo futuro. No entanto, após séculos de relativa paz, cresce a sensação de que algo terrível espreita por trás do véu de calmaria.

Páginas na categoria "História"

Há, nesta categoria, as 7 páginas a seguir (dentre um total de 7).

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória